Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Após decisão judicial, Alok recupera vídeo de ‘Un Ratito’ removido do YouTube

Após decisão judicial, Alok recupera vídeo de 'Un Ratito' removido do YouTube
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A Justiça determinou nesta quinta-feira (27) que o videoclipe do single “Un Ratito”, removido do YouTube, seja exibido novamente na plataforma. O Google tem 24 horas para cumprir a decisão de voltar a exibir o feat de DJ Alok com Juliette, Luis Fonsi, Lunay e Lenny Tavárez.


O vídeo não está mais disponível nas plataformas digitais devido à disputa envolvendo Alok e o duo Sevenn -formado pelos irmãos Kevin Daniel Brauer de Oliveira e Sean Brauer- que o acusam de violar direitos autorais. Procurado pela reportagem, o YouTube disse, em nota, que não comenta casos judiciais em curso.

A defesa de Alok alega que o vídeo foi removido do YouTube de “forma arbitrária” e que apenas uma das partes foi ouvida.

O caso veio a público após uma denúncia dos irmãos Brauer feita à revista Billboard, especializada na cobertura de música. Eles disseram que o DJ brasileiro não havia creditado o duo Sevenn em 14 músicas, entre elas “Um Ratito”. Procurados pela reportagem, o duo e a Audio Mix não responderam até a publicação dessa matéria.

A defesa de Alok afirmou que com a volta de “Un Ratito” ao canal oficial no YouTube do artista, os fatos tomam lugar das especulações. A decisão também foi estendida às plataformas de streaming Spotify, Deezer e Apple.

Embora sejam americanos, os irmãos Braue viveram até os 20 anos numa comunidade religiosa no Rio de Janeiro, segundo a Billboard. Eles tinham um estúdio dentro de casa, onde também foram educados, mas pouco saíam de lá e nem sequer tinham acesso à internet.

Foi então que, aos 16, Sean fugiu para ir a uma rave na ilha de Guaratiba e se apaixonou por música eletrônica, decidindo que queria ser DJ. Ele, então, trabalhou por cerca de uma década como “produtor fantasma”, isto é, produzindo anonimamente hits de cantores famosos.

Sean disse à Billboard que conheceu Alok em 2015, e passou a trabalhar para o DJ com o irmão Kevin. Agora, a dupla afirma que a parceria era “comercialmente abusiva”. Entre as canções que eles teriam produzido para o DJ brasileiro, estão “All I Want”, “Fuego” e “Favela”, três dos maiores sucessos de Alok.

Os irmãos ainda afirmaram à revista que são os verdadeiros autores do Brazilian bass, como é chamado o subgênero musical da house music que teria surgido a partir de “Hear Me Now”, hit de Alok que o alçou ao estrelato mundial.

“No início, Alok ajudou a gente. Em gratidão, retribuíamos o favor, até que começamos a perceber que ele estava lucrando muito com o nosso trabalho sem oferecer nada de substancial em troca”, disseram os irmãos à Billboard.

À Billboard, os empresários de Alok negaram as acusações.

Comentários