Conexão MT

Notícias de Mato Grosso e do Mundo

Corpo de Elza Soares é velado no Theatro Municipal do Rio

Corpo de Elza Soares é velado no Theatro Municipal do Rio
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O corpo da cantora Elza Soares, considerada a voz do milênio, chegou ao Theatro Municipal na manhã desta sexta-feira (21) para o velório da artista, segundo a TV Globo.


A primeira parte da cerimônia, das 8h às 10h, foi restrita para familiares e amigos. O público poderá participar do velório no período da tarde.

O enterro será realizado no cemitério Jardim da Saudade, no Jardim Sulacap, com o translado do corpo feito pelo carro do Corpo de Bombeiros com trajeto passando pela Avenida Atlântica.

O velório no cemitério, assim como o enterro, serão restritos aos familiares e amigos.

A prefeitura do Rio de Janeiro decretou três dias de luto na capital em homenagem a artista carioca.

Em depoimento ao UOL, o empresário de Elza Soares, Pedro Loureiro, disse que a artista avisou a neta que estava “indo embora” momentos antes de morrer.

Elza foi considerada pela BBC a “voz brasileira do milênio”, em 1999, e venceu o Grammy Latino na década seguinte. Porém, o início na música foi na década de 1950. Ela subiu ao palco do “Calouros em Desfile”, programa comandado por Ary Barroso, e cantou “Lama”. O primeiro contrato foi assinado em 1960, incluindo ainda uma turnê internacional.

Após mais de 30 álbuns na carreira, a última década marcou uma nova fase para ela. Em 2015, Elza lançou o álbum “A Mulher do Fim do Mundo”, seu primeiro em oito anos. O disco foi visto como um renascimento em sua já consagrada carreira e foi eleito como um dos maiores destaques do ano até mesmo por veículos internacionais.

Foi com ele que Elza garantiu sua primeira e única vitória no Grammy Latino, vencendo o prêmio de “Melhor Álbum de Música Popular Brasileira”. Seu disco seguinte, “Deus é Mulher”, de 2018, também foi nomeado na mesma categoria.

Uma de suas últimas publicações foi pedindo para a população se vacinar contra a covid-19. Em um depoimento, ela conta que se recuperou da doença e que, graças as três doses, não teve sintomas.

“Eu tive covid, gente, e as vacinas salvaram minha vida. Fiz questão de gravar esse depoimento, de mostrar meu exemplo para pedir para vocês que vacinem-se!”, pediu.

Comentários