Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

“Estou cheio de energia para continuar”, diz Nadal ao desistir de aposentadoria

"Estou cheio de energia para continuar", diz Nadal ao desistir de aposentadoria
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

MACEIÓ, AL (UOL-FOLHAPRESS) – Estava tudo certo para uma possível aposentadoria de Rafael Nadal e o próprio tenista admitiu isso em entrevista à imprensa após a conquista do título do Australian Open neste domingo (30). A vitória sobre Daniil Medvedev por 3 sets a 2 o fez repensar sua carreira, que agora garante continuar nas quadras, apesar das lesões.


Nadal, por sua vez, chegou à Austrália quase sem expectativas. Ausente das quadras oficiais desde agosto do ano passado para tratar uma lesão crônica no pé esquerdo, ele precisou usar muletas e refletiu seriamente sobre sua continuidade no esporte por causa das dores frequentes.

Em dezembro, ainda contraiu Covid-19 e, mesmo vacinado, teve complicações causadas pela doença. O espanhol retornou no começo deste ano, com o título no ATP 250 de Melbourne.

“Há um mês, havia a possibilidade de que este fosse meu último Aberto da Austrália, mas agora estou cheio de energia para continuar”, continuou o espanhol, cujas lesões não lhe permitiram atuar como gostaria por muito tempo. “Vou tentar o meu melhor para regressar no próximo ano”, assegurou.

Nadal revelou ainda estar fisicamente destruído ao final dos cinco sets e que a idade e o problema em seu pé o atrapalham na forma de jogar.

“O problema no pé continua. As coisas podem mudar muito rapidamente. Espero poder continuar desfrutando do tênis por um tempo. Na minha idade as dúvidas existem e mentalmente é mais difícil ir todos os dias para treinar, para o ginásio, para a piscina… Disciplina é o que faz a diferença”.

O tenista, além de vencer a disputa com Daniil Medvedev na Rod Laver Arena lotada, entrou para o hall dos maiores tenistas do mundo: ele é, agora, o maior vencedor de Grand Slams da história, com 21 títulos. Nadal estava empatado com Novak Djokovic e Roger Federer, ambos com 20 títulos.

Comentários