Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Lula convida, e Randolfe deve fazer parte da equipe de campanha do petista

Lula convida, e Randolfe deve fazer parte da equipe de campanha do petista
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) convidou Randolfe Rodrigues (Rede-AP), líder da oposição no Senado, para fazer parte de sua equipe da campanha nas eleições presidenciais de 2022.


O convite aconteceu na sexta-feira (21), durante reunião em São Paulo, e, segundo a reportagem apurou, o senador deu retorno positivo à proposta, ainda que não definitivo.

Na função, o senador poderia ajudar na composição do programa de governo e na articulação política, entre outras atribuições.

Com isso, Randolfe deve desistir da disputa pelo governo do Amapá e começar a trabalhar o nome de um substituto. Lucas Abrahão (Rede), pastor evangélico que é suplente de deputado federal e trabalha como auxiliar do senador, pode ser o escolhido.

O senador encabeça um grupo na Rede que defende que a eleição presidencial precisa ser definida ainda no primeiro turno, devido aos riscos que Jair Bolsonaro (PL) e seus apoiadores representam ao país.

“Temos lideranças ambientalistas sendo mortas no campo devido ao sentimento de impunidade que os criminosos têm, temos tido o crescimento de grupos violentos. Nunca na história do país houve tantas armas nas mãos de amadores. Discurso de ódio. É um caldeirão. Isso deve ser objeto de reflexão não só da Rede, mas de todos os democratas. É uma reflexão que todos têm que ter. Hoje a possibilidade maior de encerramento da eleição no primeiro turno está com Lula”, disse Randolfe à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, na semana passada.

Dado que Lula lidera as pesquisas de intenção de voto e mostra mais chances de derrotar o presidente, Randolfe tem sustentado que seu partido apoie o petista. Em campo oposto estão Marina Silva e seus aliados, que hoje tendem a apoiar Ciro Gomes (PDT).
O convite a Randolfe se insere em um movimento mais amplo que o ex-presidente tem feito no sentido da construção da governabilidade para um possível novo mandato petista a partir de 2023.

Recentemente, Lula esteve com o tucano Aloysio Nunes. Em breve, deve se reunir com Guilherme Boulos (PSOL) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Além desses encontros, tenta acertar detalhes para ter Geraldo Alckmin como seu vice.

Comentários