Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Polícia Federal deflagra operação para combater falsificação de cédulas falsas em 10 Municípios de 9 Estados

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

Brasília/DF – A Polícia Federal deflagrou, nos dias 18 e 19 /1, a Operação REBOTE FAKES 5. A ação tratou da realização de fiscalizações em encomendas remetidas por meio dos Correios e transportadoras, nas quais havia cédulas falsas que seriam distribuídas em 10 cidades de 9 Estados da Federação.
A ação foi realizada nos municípios de Senhor do Bonfim/BA, Cedro/CE, Rio Grande/RS, Maringá/PR, Rorainópolis/RR, Lagoa da Prata/MG, Ananindeua/PA, Saquarema/RJ, Feira de Santana/BA e São Francisco de Assis/RS. Foram realizadas as prisões de 10 indivíduos e a apreensão de 13 encomendas com cédulas falsas, no total.
A Operação teve o trabalho conjunto com a Diretoria de Segurança Corporativa da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos e algumas transportadoras. Foi apreendido um significativo número de encomendas contendo cédulas falsas em seu interior. Os valores em moedas falsas apreendidas são de aproximadamente R$ 50 mil em valor nominal.
A Polícia Federal, desde o ano de 2019, apreendeu aproximadamente 15 milhões de reais em cédulas falsas, nas ações de combate às falsificações de moeda. Em razão da situação de pandemia causada pelo Corona vírus, foi adotada logística especial de preservação do contágio com distribuição de EPI’s a todos os envolvidos na missão, a fim de preservar a saúde dos policiais, testemunhas e investigados.
Coordenação-Geral de Comunicação Social da Polícia Federal
Contato: 61 2024-8142
imprensa@pf.gov.br

Fonte: Polícia Federal

#infocoweb_cabecalho {
display: inline-block;
margin-top: -75px;
position: absolute;
right: 0;
}O post Polícia Federal deflagra operação para combater falsificação de cédulas falsas em 10 Municípios de 9 Estados apareceu primeiro em O Atual.

Comentários