Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Italo Ferreira é indicado ao prêmio Laureus de melhor atleta de ação de 2021

Italo Ferreira é indicado ao prêmio Laureus de melhor atleta de ação de 2021
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

O Brasil será representado na edição deste ano do Prêmio Laureus, o Oscar do esporte, por Italo Ferreira. O surfista campeão olímpico foi indicado na categoria Melhor Atleta de Ação de 2021 e vai concorrer à honraria com cinco outros atletas que se destacaram na Olimpíada de Tóquio. Nas demais categorias, as indicações foram dominadas por futebol, tênis, atletismo e natação.


Trata-se da segunda indicação de Italo no prestigiado prêmio. Em 2020, ele concorreu na mesma categoria, sem sucesso. Na ocasião, a vencedora foi a americana Chloe Kim, do snowboard. Rayssa Leal, a Fadinha, também havia concorrido há dois anos. Desta vez ela ficou fora da lista, apesar da grande temporada, com direito à medalha de prata na Olimpíada.

Primeiro campeão olímpico da história do surfe, Italo terá como principal rival na disputa a americana Carissa Moore, que também faturou o ouro no surfe nos Jogos Olímpicos. Depois do topo do pódio na Olimpíada, ela conquistou seu quinto título no Circuito Mundial.

Se não terá Fadinha, o skate terá dois representantes na categoria, ambos do Japão: Yuto Horigome e Momiji Nishiya. Os dois atletas levaram o primeiro ouro olímpico da modalidade, uma das sensações em Tóquio. Horigome superou o brasileiro Kelvin Hoefler, medalhista de prata, no street. Nishiya, por sua vez, desbancou a Fadinha na versão feminina da disputa.

Os outros dois concorrentes são o espanhol Alberto Ginés, campeão olímpico na escalada esportiva em 2021, e a ciclista britânica Bethany Shriever, que se tornou a primeira mulher a levar o ouro olímpico e o Mundial de BMX no mesmo ano.

Entre as demais categorias, o futebol foi a modalidade mais indicada, principalmente no prêmio de Melhor Equipe do Ano. Concorrem a seleção masculina argentina, campeã da Copa América; a seleção masculina da Itália, vencedora da Eurocopa; o time feminino do Barcelona; a Mercedes, campeã de Construtores da Fórmula 1; o Milwaukee Bucks, atual campeão da NBA; e a equipe olímpica de saltos ornamentais da China.

A natação e o atletismo se destacaram nos prêmios de Melhor Atleta do ano, tanto no masculino quanto no feminino. Indicado apesar das polêmicas recentes, o tenista sérvio Novak Djokovic vai ter como concorrentes o nadador americano Caeleb Dressel, o maratonista queniano Eliud Kipchoge, o recém-aposentado americano Tom Brady, o piloto Max Verstappen e o polonês Robert Lewandowski, duas vezes vencedor do prêmio The Best da Fifa.

No feminino, disputam o troféu a tenista australiana Ashleigh Barty, as nadadoras Katie Ledecky (EUA) e Emma McKeon (Austrália), as velocistas Allyson Felix (EUA) e Elaine Thompson-Herah (Jamaica) e a jogadora de futebol espanhola Alexia Putellas.

Fora desta lista, a americana Simone Biles também concorre ao Laureus. A estrela mundial da ginástica foi indicada ao prêmio de Retorno do Ano, apesar dos resultados abaixo do esperado na Olimpíada – ela desistiu das principais disputas por questões de saúde mental e trouxe o assunto para discussão pública ao longo dos Jogos. Biles disputa o prêmio pelo “retorno” para disputar a prova na trave, na qual faturou a medalha de bronze na Olimpíada, após desistir dos demais equipamentos.

Os indicados de cada categoria foram escolhidos por votação da Laureus World Sports Academy, a elite do júri esportivo mundial, formado por 71 das maiores lendas do esporte da história. No Prêmio Esporte para o Bem, houve um júri especializado.

A cerimônia de premiação está marcada para abril, ainda sem dia definido, e novamente será realizada de forma virtual, assim como no ano passado, em razão da pandemia de covid-19.

Confira abaixo a lista de todos os indicados, por categoria:

Melhor Atleta Masculino: Tom Brady (EUA/futebol americano), Novak Djokovic (Sérvia/tênis), Caeleb Dressel (EUA/natação), Eliud Kipchoge (Quênia/atletismo), Robert Lewandowski (Polônia/futebol), Max Verstappen (Holanda/automobilismo);

Melhor Atleta Feminino: Ashleigh Barty (Austrália/tênis), Allyson Felix (EUA/atletismo), Katie Ledecky (EUA/natação), Emma McKeon (Austrália/natação), Alexia Putellas (Espanha/futebol) e Elaine Thompson-Herah (Jamaica/atletismo);

Melhor Equipe do Ano: seleção masculina de futebol da Argentina, time feminino de futebol do Barcelona, equipe olímpica de saltos ornamentais da China, seleção masculina de futebol da Itália, Mercedes-AMG Petronas (Alemanha/Fórmula 1), Milwaukee Bucks (EUA/basquete);

Revelação do Ano: Neeraj Chopra (Índia/atletismo), Daniil Medvedev (Rússia/tênis), Pedri (Espanha/futebol), Emma Raducanu (Reino Unido/tênis), Yulimar Rojas (Venezuela/atletismo) e Ariarne Titmus (Austrália/natação);

Retorno do Ano: Simone Biles (EUA/ginástica artística), Sky Brown (Reino Unido/skate), Mark Cavendish (Reino Unido/ciclismo), Tom Daley (Reino Unido/saltos ornamentais), Marc Márquez (Espanha/motociclismo) e Annemiek van Vleuten (Holanda/ciclismo).

Atleta Paralímpico: Diede De Groot (Holanda/tênis em cadeira de rodas), Marcel Hug (Suíça/atletismo em cadeira de rodas), Shingo Kunieda (Japão/tênis em cadeira de rodas), Jetze Plat (Holanda/paraciclismo e paratriatlo), Susana Rodríguez (Espanha/paratriatlo) e Sarah Storey (Reino Unido/paraciclismo).

Atleta de Ação: Italo Ferreira (Brasil/surfe), Alberto Ginés (Espanha/escalada esportiva), Yuto Horigome (Japão/skate), Carissa Moore (EUA/surfe), Momiji Nishiya (Japão/skate) e Bethany Shriever (Reino Unido/BMX).

Prêmio Esporte para o Bem: Ich will da rauf! (Alemanha/escalada esportiva), Jucà Pe Cagnà (Itália/vários esportes), Kick 4 Life (Lesoto/futebol), Lost Boyz Inc. (EUA/beisebol e softbol) e Monkey Magic (Japão/escalada esportiva).

Comentários