Conexão MT

Notícias de Mato Grosso e do Mundo

Monark diz que continuará produzindo conteúdo

Monark diz que continuará produzindo conteúdo
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O apresentador Monark (Bruno Aiub), 31, afirmou em sua última live como membro do Flow Podcast, realizada na noite desta terça-feira (8), que mesmo após seu desligamento do projeto continuará a produzir conteúdo. “Eu, claro, vou ter minhas paradas e vou continuar produzindo no meu canto ali. Vamos ter um acordo de ressarcimento”, afirmou.


Monark, que é co-criador do Flow, foi desligado do podcast após defender a existência de um partido nazista no episódio da última segunda-feira (7). A repercussão negativa da fala fez parceiros deixarem o projeto e levou ao desligado do apresentador. “Chegamos à conclusão que era a melhor coisa, o Flow precisa transcender o Monark”, começou o agora ex-membro.

Igor Coelho, 37, sócio-fundador do podcast, afirmou que o projeto continuará mesmo com o desligamento do apresentador. Também na live, Coelho explicou que vai comprar a parte de Monark na empresa, que equivale a 50%, e que a decisão foi tomada para manter não apenas os Estúdios Flow, mas também o emprego de muitos colaboradores da empresa -seriam cerca de 80.

“Infelizmente eu errei na forma que eu me comuniquei, e muita gente acabou entendendo que eu estava defendendo algo que sou totalmente contra. É melhor assumir essa minha culpa”, completou o youtuber. Ao longo da live, Coelho e Monark receberam o professor André Lajst para debater o nazismo.

O professor comentou sobre o episódio de segunda-feira e também falou sobre o holocausto, ao longo da live. “Não podemos normalizar o mau, e o mundo não é uma utopia de palavras”, disse Lajst. “Podemos construir um mundo melhor e devemos ter responsabilidades”.

O comentário do apresentador foi feito durante uma entrevista com os deputados federais Tabata Amaral (PSB) e Kim Kataguiri (DEM) -que também tem recebido críticas. “A esquerda radical tem muito mais espaço que a direita radical, na minha opinião”, começou Monark.

“As duas tinham que ter espaço, na minha opinião”, disse Monark. “Eu acho que o nazista tinha que ter o partido nazista reconhecido pela lei.” Tabata Amaral rebateu o podcaster. A rejeição ao comentário de Monark, porém, não se limitou apenas à fala da deputada no programa.

Com a repercussão negativa, Monark foi desligado do canal Flow e o estúdio perdeu diversos patrocinadores. O Flow ainda divulgou uma nota pedindo desculpas pelas falas do apresentador, em “especial à comunidade judaica”, e informando sobre a retirada do ar do episódio.

“Reforçamos o nosso comprometimento com a democracia e direitos humanos. Assim, o episódio 545 do Flow Podcast foi tirado do ar em todas as plataformas. Comunicamos também a decisão de que, a partir deste momento, o youtuber Bruno Aiub (@Monark) está desligado dos Estúdios Flow”, diz o texto.

Comentários