Conexão MT

Notícias de Mato Grosso e do Mundo

Peng Shuai volta a negar ter acusado ex-vice premiê da China de assédio sexual

Peng Shuai volta a negar ter acusado ex-vice premiê da China de assédio sexual
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

Ao jornal francês L’Equipe, a tenista chinesa Peng Shuai negou ter acusado alguém de agressão sexual. A declaração se dá depois da preocupação global com o bem-estar da atleta, que disse nas redes sociais ter sido assediada sexualmente pelo ex-vice-premiê da China, Zhang Gaoli. Ainda na entrevista, Peng afirmou que o post em que fazia a acusação foi apagado por ela em novembro.


“No texto que pudemos ver na Europa, você acusou alguém de assédio sexual. O que você realmente escreveu? Não entendemos”, perguntou o jornal. “Assédio sexual? Eu nunca disse que alguém tinha me assediado sexualmente de qualquer maneira”, disse a tenista sem entrar em detalhes. A entrevista foi conduzida em chinês e o jornal concordou em publicar as respostas sem comentários.

Na publicação agora excluída no Weibo, um “Twitter chinês”, Peng havia escrito “Por que você me levou para sua casa e me forçou a ter relações com você?”, embora ela também tenha relatado um relacionamento consensual com o ex-vice premiê. O post levou a Associação de Tênis Feminino (WTA) a suspender torneios na China e causou um clamor internacional sobre a segurança de Peng.

A discussão do escândalo foi censurada na internet chinesa e buscas pelo nome da atleta no Weibo continuam a não exibir resultados de pesquisa recentes. A tenista não atualiza a conta desde a remoção da postagem.

Peng disse ao jornal francês que causou um “enorme mal-entendido”, repetindo comentários relatados por um meio de comunicação de Cingapura em dezembro, e que ela não queria “mais nenhuma tendência da mídia” sobre o assunto.

A tenista também procurou acalmar os temores sobre sua segurança, dizendo que a vida dela desde novembro não teve “nada de especial”, e negando que tivesse “desaparecido” após o furor, quando não foi vista em público por semanas.

Peng ainda disse que se encontrou com o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach, no sábado e discutiu seu futuro. Em comunicado oficial nesta segunda-feira, o COI confirmou que a reunião aconteceu e disse que Peng iria participar de vários eventos olímpicos.

Ela também planeja viajar para a Europa após a pandemia e visitar a sede do COI na Suíça. No entanto, Peng contou que uma lesão anterior no joelho, que exigiu vários procedimentos cirúrgicos, bem como a sua idade, tornavam improvável que ela voltasse a competir profissionalmente.

Comentários