Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Por dívida de R$ 367,6 mil com advogado, Justiça penhora dois carros de Teté Bezerra

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

O juiz Luiz Octavio Oliveira Saboia Ribeiro, da 3ª Vara Cível de Cuiabá, determinou a penhora de dois veículos da ex-deputada federal Teté Bezerra (MDB), para pagamento de dívida de honorários de sucumbência com o advogado Diego Castro de Melo. O valor é calculado em R$ 367,6 mil.

Segundo a ação, Diego foi advogado do engenheiro Pedro Luiz Araújo Filho, que ganhou uma ação movida contra a ex-deputada, reconhecendo dívida de R$ 1,8 milhão. Na sentença, Teté foi condenada, entre outros itens, ao pagamento de 20% do valor da causa, a título de honorário para o advogado da parte vencedora.

O advogado entrou com pedido de bloqueio online dos valores. Então, Teté impugnou a ação de cumprimento de sentença, alegando que vários advogados atuaram na causa, e Diego apenas teria direito aos honorários que lhe corresponde. Ela ainda pediu que a Justiça reconhecesse que Diego agiu com litigância de má-fé.

 

 

 

Na ação, o advogado rebateu que os colegas que já atuaram na causa e tiveram os poderes revogados não podem pleitear os honorários sucumbenciais, sendo que, para receberem, eles devem entrar com ação de arbitramento de honorário.

Analisando o caso, o juiz pontuou que Diego assumiu a defesa do engenheiro antes do caso transitar em julgado.

“O procurador em questão não teria legitimidade para executar os honorários da fase de conhecimento se a constituição deste fosse realizada apenas na fase de cumprimento de sentença, o que não se verifica na hipótese em exame”, explicou o juiz.

 

Dessa forma, ele determinou o bloqueio de dois veículos Honda HR-V, sendo um de 2011/2011 e outro 2016/2015.

O juiz ainda determinou que, após a penhora dos veículos, Teté seja intimada para se manifestar sobre o caso e pedir eventual substituição dos bens penhorados.

 

CAMILLA ZENI/RMT

 

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, CLIQUE AQUI

Comentários