Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Quem é Monark, apresentador desligado do Flow Podcast que coleciona polêmicas

Quem é Monark, apresentador desligado do Flow Podcast que coleciona polêmicas
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O apresentador Monark ganhou as redes sociais e noticiários nesta terça-feira (8) após afirmar, durante o Podcast, que nazistas deveriam ter o direito de ter um partido. Mas essa não é a primeira vez que ele se envolve em polêmicas, que chegaram a fazer o programa perder patrocínios e agora culminaram com seu desligamento.


Monark, cujo verdadeiro nome é Bruno Aiub, fundou o Flow Podcast ao lado de Igor Coelho, conhecido como Igor 3K, e o canal já alcançava mais de 3,6 milhões de inscritos no YouTube nesta terça-feira. Juntos, os dois recebem convidados famosos para discutir assuntos diversos.

Nesta segunda (7), ele recebia os deputados federais Kim Kataguiri (Podemos) e Tabata Amaral (PSB) quando afirmou que “a esquerda radical tem muito mais espaço do que a direita radical. As duas tinham que ter espaço, na minha opinião. Eu acho que o nazista tinha que ter o partido nazista reconhecido pela lei”.

As declarações repercutiram na comunidade judaica brasileira, e Monark foi desligado do programa na tarde desta terça-feira, assim como o episódio em questão foi tirado do ar. “Reforçamos nosso comprometimento com a democracia e direitos humanos”, afirmaram os Estúdios Flow em nota.

No ano passado, no entanto, Monark já tinha provocado polêmica e recebido críticas ao afirmar no Twitter que uma opinião racista não deveria ser crime. “É a ação que faz o crime e não a opinião”, afirmou ele. “Querem criminalizar o pensamento. Muito perigoso isso. Autoritarismo começa assim.”

Após críticas, ele disse que foi mal interpretado, mas isso não impediu que perdesse alguns parceiros, como o iFood. “Muita gente interpretou minha defesa à liberdade de expressão como a defesa de opiniões hediondas como racismo ou homofobia”, se explicou Monark na ocasião, chamando “tais opiniões” de “abomináveis”.

No início deste ano, o apresentador também provocou polêmica ao se colocar contra a obrigatoriedade da vacinação contra a Covid, assunto que já tinha abordado em outubro passado, quando, em conversa com Antonio Tabet. Na ocasião, ele se também colocou contra a proibição de discursos homofóbicos. “Eu não gosto dessa ideia”, disse.

“Sabe por que você não gosta? Porque você não está nesse grupo, porque você não é um cara que anda na rua e vão falar: ‘tá aí, vou matar você’. Por que? ‘Porque você existe’”, rebateu Tabet antes de os dois prosseguirem sem concordarem sobre o assunto.

Comentários