Conexão MT

Notícias de Mato Grosso e do Mundo

Vídeo mostra queda de um avião militar dos EUA

Vídeo mostra queda de um avião militar dos EUA
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

Um vídeo compartilhado nas redes sociais, durante o fim de semana, mostra um avião militar F-35 caindo sobre um porta-aviões da Marinha dos EUA que estava em operações no Mar da China Meridional.

O acontecimento ocorreu no mês passado, mas o vídeo só agora foi publicado nas redes sociais, depois de ter sido ilegalmente divulgado.

Este vídeo consiste na gravação de um monitor do USS Carl Vinson [o porta-aviões onde caiu o avião]. O barco estava em operações no Mar da China quando o acidente ocorreu, no dia 24 de janeiro deste ano.

Na filmagem podemos ver dois ângulos do incidente através de câmeras separadas e ambos mostram o avião se aproximando do porta-aviões. É possível observar numa visão mais aproximada do avião a atingir o convés e, em seguida, a explodir.

Numa perspectiva mais afastada, é dado mais destaque ao naufrágio do avião em chamas, enquanto a aeronave desliza ao longo do convés caindo sobre a água.
 
No vídeo pode ouvir a tripulação gritando “Wave off, wave off” (” se afastem, se afastem”), que é o termo usado para um avião abortar uma tentativa aterrissagem. No entanto, o aviso ao piloto chega tarde demais para evitar o sucedido.

Confirmou-se mais tarde que 7 pessoas ficaram feridas neste acidente, incluindo o piloto, que se ejetou do avião, e outras 6 pessoas a bordo do porta-aviões.

No final do vídeo podemos ainda ver a tripulação respondendo ao acontecimento em segundos, pulverizando o convés do porta-aviões com uma espuma para evitar mais danos.

Segundo a CNN, já foram feitos esforços para remover os destroços do avião do Mar da China Meridional, mas esta é uma operação complexa que dependerá da colaboração das autoridades chinesas. Quanto ao porta-aviões, já se encontra em plena atividade, tendo sofrido apenas alguns danos já corrigidos.

Também à CNN, a Marinha dos EUA confirmou a autenticidade do vídeo que pode ver na galeria em cima.

Comentários