Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Duplantis salta 6,19 m e estabelece novo recorde mundial no salto com vara

Duplantis salta 6,19 m e estabelece novo recorde mundial no salto com vara
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

O saltador sueco Armand Duplantis, 22, quebrou nesta segunda-feira (7), em Belgrado, o recorde mundial do salto com vara em competições indoor.
“Mondo”, como é conhecido o atleta, saltou 6,19 m, superando a própria marca de 6,18 m que havia estabelecido em fevereiro de 2020.


Duplantis também é o detentor do recorde em competições outdoor. O sueco saltou 6,15 m em setembro de 2020, durante etapa da Liga Diamante, e superou a marca da lenda ucraniana Sergei Bubka, que registrou 6,14 m em 1994.

Mondo perseguia os 6,19 m havia algum tempo. Nas Olimpíadas de Tóquio, no ano passado, buscou a quebra do recorde, mas caiu nas duas tentativas que fez com o sarrafo nessa altura. De qualquer forma, garantiu a medalha de ouro olímpica em sua primeira participação nos Jogos.

Em fevereiro deste ano, no meeting indoor de Birmingham, na Inglaterra, ele também subiu o sarrafo para buscar os 6,19 m, mas falhou nas três tentativas. Ainda assim, foi o campeão, com 6,05 m.

“Já era hora, essa altura me trouxe mais problemas que qualquer outra em minha vida. Estou orgulhoso de tê-la superado”, disse o sueco após alcançar o recorde.

Nesta segunda, no meeting indoor de Belgrado, Duplantis passou pelo sarrafo de primeira nos 5,61 m, nos 5,85 m e também nos 6,00 m. Ao assegurar o título, tentou alcançar a tão desejada marca e saltou para a eternidade, mais uma vez.

Sua primeira quebra de recorde aconteceu há dois anos, quando registrou 6,17 m na Polônia para superar a marca de seu ídolo, o francês Renaud Lavillenie, em competições indoor. Uma semana depois, na Escócia, conseguiu os 6,18 m, superando a própria marca.

Seus primeiros recordes ocorreram antes do início da pandemia, que o forçou (assim como todo o mundo) a entrar em quarentena, freando parcialmente o seu desenvolvimento.

De março até a primeira semana de junho de 2020, Mondo precisou permanecer em casa, no estado norte-americano da Louisiana, sem poder usar instalações esportivas para treinar. A solução para não voltar fora de ritmo foi viajar até a casa dos pais, na Suécia, e adaptar uma pista de salto no quintal.

Foi exatamente assim, saltando no quintal desde criança, que ele começou sua relação com a modalidade. Seu pai, Greg, também foi atleta do salto com vara e o introduziu no esporte.

“Eu nunca achei que fosse voltar a usar aquele quintal de novo, não o usava desde os 15 anos de idade. Foi ali que descobri o amor pelo salto com vara, e essa repetição constante me ajuda no meu salto hoje. Usar aquelas instalações foi nostálgico. Eu havia acabado de conquistar um recorde mundial e percebi que fui do recorde para o quintal de casa”, disse Duplantis em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo a há dois anos.

A adaptação e as limitações impostas pela pandemia, entretanto, não foram capazes de frear a curva de crescimento do sueco, que nasceu e cresceu nos Estados Unidos.

Em setembro do mesmo ano, depois de treinar na pista montada com a ajuda do pai, o atleta viajou a Roma para disputar uma etapa da Liga Diamante. Saltou 6,15 metros e estabeleceu a maior marca da história em competições outdoor, superando os 6,14 m de Sergei Bubka.

“Eu não acho que ninguém consiga saltar mais [alto] que eu. Mas há um caminho a ser percorrido, existem alturas mais altas, e eu vou continuar tentando subir a barra até onde as pessoas acharem que é possível”, afirmou Duplantis, em 2020.

Por enquanto, o sueco continua com razão. Ninguém consegue saltar mais alto do que ele.

Comentários