Conexão MT

Notícias de Mato Grosso e do Mundo

Estado Islâmico reivindica autoria de ataque que terminou com 4 mortos em Israel

Estado Islâmico reivindica autoria de ataque que terminou com 4 mortos em Israel
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

SÃO PAULO, SP – Dois homens de origem árabe mataram em um ataque a tiros dois policiais israelenses neste domingo (27), nas ruas de Hadera, em Israel. Os atiradores foram mortos na sequência e ao menos pessoas ficaram feridas.

O grupo terrorista Estado Islâmico mais tarde reivindicou a autoria da ação em um comunicado publicado em sua conta no Telegram. Autoridades de segurança locais haviam afirmado mais cedo que os atiradores eram cidadãos árabes-israelenses e simpatizantes do EI.

O atentado se dá cinco dias depois de um outro ataque em Beersheba, no sul do país. Na ocasião, um cidadão de origem beduína matou quatro pessoas -uma atropelada e três a facadas- antes de ser morto por um civil armado. O episódio, um dos mais mortais do gênero nos últimos anos no país, havia sido o terceiro contra cidadãos judeus em menos de uma semana.

O atentado deste domingo foi condenado por autoridades israelenses, que organizaram uma cúpula considerada histórica em Sde Boker, no deserto de Neguev.

O ministro das Relações Exteriores Yair Lapid recebeu representantes da diplomacia de Emirados Árabes Unidos, Egito, Bahrein e Marrocos, selando a retomada de relações entre Israel e nações árabes.

“Todos os presentes condenaram o ataque e enviaram suas condolências às famílias das vítimas e os desejos de recuperação para os feridos”, disse Lapid.

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, que compareceu à cúpula, também se manifestou com repúdio ao que chamou de ataque terrorista. “Atos de violência e assassinato sem sentido como esse não devem ter lugar na sociedade.”

Hadera fica 50 quilômetros ao norte de Tel Aviv, que por sua vez está a 150 quilômetros de Sde Boker.

Imagens de câmeras de segurança transmitidas por canais israelenses mostraram dois homens atirando com armas automáticas na rua. Segundo a agência Reuters, dois membros paramilitares da polícia de fronteira foram mortos.

Na sequência, dois integrantes da unidade antiterrorista que estavam em um restaurante próximo ao ataque conseguiram chegar ao local e mataram os agressores.

O porta-voz da polícia Eli Levy disse a uma emissora de TV que a ação policial preveniu um atentado terrorista ainda maior.

Logo após o ataque, as forças de segurança israelenses fizeram operações em áreas de Umm al-Fahm, cidade árabe a cerca de 20 quilômetros de Hadera, segundo a agência de notícias AFP.

Em diferentes declarações, os movimentos islâmicos palestinos armados do Hamas e da Jihad Islâmica aplaudiram o que chamaram de “operação heroica de Hadera”.

O ministro da Defesa, Benny Gantz, se encontrou à tarde com os chefes da polícia e do Exército, enquanto o primeiro-ministro, Naftali Bennett, que havia se reunido horas antes em Jerusalém com Antony Blinken, foi a Hadera.

Essa onda de ataques recentes aumentou os temores de violência em abril -quando coincidem o mês sagrado muçulmano do Ramadã e os feriados judaico de Pessach e cristão da Páscoa. Tensões relacionadas ao Ramadã, por exemplo, dispararam conflitos na Faixa de Gaza em maio do ano passado.

Comentários