Conexão MT

Notícias de Mato Grosso e do Mundo

Lula avisa que só terá um palanque no Rio

Lula avisa que só terá um palanque no Rio
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou claro nesta segunda-feira, 28, que no Rio deve apoiar apenas uma provável candidatura a governador, a do deputado federal Marcelo Freixo (PSB), apesar de ressaltar a importância da união dos partidos de esquerda nas eleições deste ano. O pré-candidato do PDT ao governo, Rodrigo Neves, tem acenado ao ex-presidente em busca de apoio do eleitorado petista, embora o PDT tenha Ciro Gomes como presidenciável.


Lula também reforçou o apoio à pré-candidatura do presidente da Assembleia Legislativa fluminense, André Ceciliano (PT), ao Senado. O deputado federal Alessandro Molon (PSB) se lançou à mesma vaga, mas a coligação deve confirmar Ceciliano.

Na reunião fechada de três horas com cerca de 80 pessoas, Lula voltou a pedir que os integrantes da legenda foquem seus esforços em eleger representantes para o Congresso Nacional. O partido espera eleger sete deputados federais e sete estaduais no Estado. O petista recebeu a cúpula da legenda no estado, deputados e pré-candidatos em um hotel em Copacabana, na zona sul da cidade.

“Vamos ter uma reunião com o PSB na semana que vem para acertar alguns Estados. Temos conversas aqui, em São Paulo, no Espírito Santo. Espero que a gente chegue a um bom termo e mantenha o acordo que fizemos˜, disse Gleisi Hoffmann, presidente nacional do partido.

PT de Lula quer nacionalizar debate político no Rio

O encontro contou com a participação do ex-senador Lindbergh Farias, do presidente estadual da legenda, deputado João Maurício, os deputados Reymont e Benedita da Silva e pré-candidatos à Câmara dos Deputados e Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj).

“O PT vai nacionalizar o debate. Vamos comparar Lula e Bolsonaro. O que Bolsonaro fez na Baixada Fluminense? Nada. Vamos mostrar que Freixo não é marcado pelo identitarismo˜, afirmou o presidente estadual da legenda João Maurício.

No domingo, 27, Lula almoçou com Benedita, que passou recentemente por uma cirurgia. Estavam presentes no encontro o ator Antonio Pitanga, marido de Benedita, a atriz Camila Pitanga, sua enteada, o cantor Chico Buarque e a advogada Carol Pronner. Também compareceram lideranças políticas, como Ceciliano e Gleisi Hoffmann.

O ex-presidente aproveitou a reunião para conversar com Benedita sobre o eleitorado evangélico fluminense, base do bolsonarismo no Estado. A deputada é coordenadora nacional do Núcleo dos Evangélicos do PT (Nept). Trabalha para fortalecer e criar núcleos estaduais de interlocução com os religiosos. Até o momento, o partido tem grupos estabelecidos em 21 estados.

No sábado, 26, durante ato em comemoração ao centenário do PCdoB em Niterói, Lula voltou a criticar a política de preços da Petrobras e afirmou que a empresa “voltará a ser do povo brasileiro”. Ele disse que pretende “abrasileirar” o preço dos combustíveis, diesel e gás de cozinha.

Comentários