Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Paulo Araújo quer que treinadores de escolinhas de futebol sejam inscritos em cadastro estadual

0ceb9b0b0cb5128d7abe3607277ee6606204126920d62
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

Deputado Paulo Araújo é autor do projeto que visa registrar os profissionais que atuam como treinadores esportivos em Mato Grosso

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

Tramita na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), desde a última quarta-feira (23), o projeto de lei n° 180/22, de autoria do deputado estadual Paulo Araújo (Progressista), que visa instituir o Cadastro Estadual de Treinadores e de Escolinhas de Futebol (CETEF) na Federação Mato-grossense de Futebol (FMF).

O parlamentar explanou a finalidade da propositura. “O projeto pretende impedir problemas como abuso financeiro. É recorrente assistirmos em noticiários de âmbito nacional, notícias sobre treinadores de futebol e de outras modalidades esportivas enganando jovens atletas, bem como as famílias, com falsas promessas de carreira promissora”, defendeu Paulo Araújo.

Em parágrafo único da propositura, o CETEF abrangerá escolas de futebol e treinadores de times masculinos e femininos de todas as categorias. Entre outras medidas se destacam no 3° artigo do projeto que para a implementação do CETEF compete às entidades sindicais representativas da classe dos treinadores de futebol e às entidades sindicais patronais representativas das escolinhas de futebol no Estado: receber, verificar e validar a documentação apresentada pelos profissionais e empresas a serem cadastrados.

De acordo com o parlamentar, é fundamental a aprovação desse projeto de lei para evitar que jovens atletas continuem expostos a diversos tipos de violação de direitos nas categorias de base.

“Visamos a proteção de crianças e adolescentes contra o assédio e o abuso no esporte. Com a instituição da obrigatoriedade de um cadastro desses profissionais, estaremos de certa forma garantindo maior transparência ao exercício da profissão de treinador de futebol e dessa maneira coibiremos a pratica de atos ilegais contra nossos jovens”, concluiu Paulo Araújo.

Comentários