Conexão MT

Notícias de Mato Grosso e do Mundo

Saiba os motivos que levaram Abel Ferreira a renovar com o Palmeiras até 2024

Saiba os motivos que levaram Abel Ferreira a renovar com o Palmeiras até 2024
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

Para além dos resultados expressivos que conquistou em menos de um ano e meio no Palmeiras, Abel Ferreira decidiu aceitar a proposta do clube para estender seu vínculo até o fim de 2024 por duas razões: a forte conexão que construiu com o elenco e o empenho de Leila Pereira nas negociações. Valorizado, ele passará a ser o treinador mais bem pago da América do Sul.


“Se eu vim para o Brasil, é pela responsabilidade do Galiotte e se fiquei é pela responsabilidade da Leila. Se continuo, é por responsabilidade da Leila. Ela fez esforço muito grande, e olha que só tive uma reunião com ela. Ela disse uma frase que me marcou no final da nossa conversa: ‘você só não fica no Palmeiras se não quiser’”, contou o treinador em coletiva de imprensa após o triunfo sobre o Red Bull Bragantino, minutos depois de sua renovação ser anunciada oficialmente pelo clube.

“Mais do que tudo, (fizeram diferença) as relações humanas”, acrescentou o português, fazendo menção à estreita ligação que tem com os atletas. “Os jogadores confiam tanto em mim quanto confio neles. A renovação só ocorre também pelo comprometimento e qualidade dos jogadores. Vocês dão muito valor aos treinadores, mas os verdadeiros obreiros são os jogadores”, enfatizou.

Abel brincou ao dizer que fez somente um pedido para Leila Pereira: “Fazer uma ponte de São Paulo ao Porto. Ela disse que era impossível”, comentou, aos risos, sem querer falar mais uma vez sobre a necessidade de a diretoria contratar o tão desejado camisa 9.

Os bons resultados em sequência da equipe, única invicta no Paulistão e já garantida em sua terceira final consecutiva do Paulistão, não iludem o treinador. O que ele pode prometer é que seus atletas jogarão para manter a intensidade apresentada nos últimos jogos.

“Quem representa esse clube sabe que temos que estar no limite, na exigência máxima para fazer cada vez melhor”, pontuou. “Só posso prometer que o Palmeiras vai jogar para ganhar, mas não vamos ganhar sempre”.

Abel ostenta quatro troféus e disputará sua nona final em 17 meses de Palmeiras. Ele e os atletas aguardam o adversário na decisão do Paulistão. Será São Paulo ou Corinthians, que se enfrentam neste domingo, no Morumbi.

Comentários