Conexão MT

Notícias de Mato Grosso e do Mundo

Tapa de Will Smith no Oscar divide celebridades de Nick Minaj a Mia Farrow

Tapa de Will Smith no Oscar divide celebridades de Nick Minaj a Mia Farrow
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

Todos que assistiam à premiação do Oscar no último domingo (27), seja presencialmente ou pela televisão, ficaram boquiabertos com a atitude de Will Smith, que subiu ao palco para dar um tapa no comediante Chris Rock após ele soltar uma piada sobre a calvície de sua mulher, Jada Pinkett Smith, provocada por uma doença autoimune.


Depois que a poeira baixou e diminuíram as dúvidas de que aquilo era real, as redes sociais fervilharam com opiniões distintas. E, se o assunto ficou só à boca miúda após a festa, como relata o jornal britânico The Guardian, ao longo desta segunda (28) diversas celebridades foram às redes, ora para defender a liberdade de Chris Rock como humorista, ora para apoiar a atitude de Smith em proteger sua mulher.

O próprio ator, que pediu desculpas à Academia na hora, só publicou uma nota direcionada a Rock nesta noite, classificando a atitude como “imperdoável”.

As reações vieram dos mais diversos cantos. A começar pelo filho do ator, Jaden Smith, que foi sintético no Twitter ao escrever que “é assim que nós fazemos”, declarou, em apoio ao pai.

Na ocasião, depois do tapa, celebridades como Daniel Kaluuya, Nicole Kidman, Keith Urban e Denzel Washington foram conversar e dar suporte a Smith.

Já Tiffany Haddish, que também estava na cerimônia, fez uma declaração defendendo o ator à revista americana People. “Quando eu vi um homem negro defender sua esposa. Isso significou muito para mim. Como uma mulher, que esteve desprotegida, escutar alguém dizer ‘deixe o nome da minha esposa fora da sua boca, deixe minha esposa em paz,’ isso é o que seu marido deve fazer, certo? Proteger você”, declarou.

Já a cantora Nicki Minaj, que diz ser amiga de Chris Rock, também foi às redes exaltar a atitude de Smith, que não se aguentou ao ver que sua mulher segurava lágrimas depois de ser alvo de uma “pequena piada”.
“Isto é o que todo e qualquer homem de verdade sente naquele instante. Enquanto vocês estão vendo a piada, ele está vendo a dor dela”, escreveu.

Já na chave cômica, o rapper 50 Cent fez uma série de tuítes celebrando a atitude de Smith, legendando imagens do tapa com frases como “nunca brinque comigo”.

As reações se estenderam até artistas brasileiros, como a cantora e compositora paraense Gaby Amarantos. “Chega de piada de mal gosto com nossos corpos. Racismo, doenças, machismo, homofobia e etc, não tem graça nenhuma. Vibrei em ver uma mulher negra sendo defendida pelo seu par e sei que esse tapa doeu em um monte de gente que venera a hipocrisia!”, escreveu.

Por outro lado, outras celebridades e humoristas tiveram uma opinião um tanto diferente em relação à agressão televisionada em rede internacional.

A atriz e comediante Kathy Griffin se disse preocupada com as repercussões que a atitude de Smith pode ter no futuro, com outras pessoas se achando no direito de fazer o mesmo.

“É uma prática muito ruim subir no palco e agredir fisicamente um comediante. Agora todos nós temos que nos preocupar com quem quer ser o próximo Will Smith em clubes de comédia e teatros”, escreveu.

Na mesma linha, a atriz Mia Farrow disse ter ficado chocada com a atitude de uma grande estrela de Hollywood que subiu no palco para atacar um humorista após uma piada infeliz sobre sua bela mulher. Qualquer um que esteja de acordo com isso provavelmente nunca foi atingido por um homem poderoso. Como aconselhamos nossos filhos, ‘use suas palavras’”, tuitou.

“Piadas são o que Chris Rock faz. Isso era uma piada leve para ele. E eu amo ‘G.I. Jane’”, disse, se referindo ao filme em que a personagem de Demi Moore raspa o cabelo e que inspirou a piada em questão.

Já o ator Mark Hamill chamou o evento de o momento mais feio do Oscar de todos. “Quadros de stand-up são muito hábeis em lidar com provocadores. Agressão física violenta… nem tanto”.

Opinião semelhante foi acompanhada por nomes como Rob Schneider, o cineasta Rob Reiner, e também teve uma onda de defensores entre os brasileiros, com nomes como Danilo Gentilli, Rafinha Bastos, Antonio Tabet e Helio de la Peña, todos contrários à violência empregada por Smith.

Comentários