Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Morre aos 88 anos Bill Russell, 11 vezes campeão da NBA e ídolo dos Celtics

Morre aos 88 anos Bill Russell, 11 vezes campeão da NBA e ídolo dos Celtics
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Lenda do Boston Celtics, o ex-jogador de basquete Bill Russel morreu neste domingo (31), nos Estados Unidos, aos 88 anos de idade. O anúncio da morte foi publicado no perfil do 11 vezes campeão da NBA nas redes sociais.


“É com o coração muito pesado que queremos informar a todos os amigos, fãs e seguidores de Bill”, introduziu o comunicado. “Bill Russell, o vencedor mais polífico da história dos esportes norte-americanos, morreu em paz hoje aos 88 anos, com sua esposa, Jeaninne, ao seu lado”, continuou.

“Os preparativos para seu memorial serão anunciados em breve”, seguiu a nota, listando os feitos da lenda em sua carreira.

Antes de chegar na NBA, o ex-pivô foi duas vezes campeão no colegial e também da NCAA, associação de esporte universitário. Na NBA, Russell defendeu as cores do Boston Celtics durante as 13 temporadas que passou na liga.

Ele levou a franquia a 12 finais e venceu 11 títulos, sendo oito conquistas consecutivas. O ex-jogador também foi eleito 5 vezes MVP (‘Most Valuable Player’).Depois da aposentadoria, ele ainda se tornou o primeiro negro a comandar uma equipe profissional na história dos EUA.

Além de ser o atleta mais vitorioso da liga, Bill Russell foi um grande ativista fora das quadras por décadas. Ele chegou a boicotar uma partida em 1961 para protestar contra “a discriminação tolerada por tempo demais”. Em 2010, o histórico camisa 6 dos Celtics recebeu a Medalha Presidencial da Liberdade por sua atuação.

A NBA, por meio de seu comissário Adam Silver, prestou homenagem ao ex-pivô. “Bill Russel foi o maior campeão de todos os esportes coletivos”, iniciou o comunicado.

“Ele representou algo muito maior do que os esportes: os valores de igualdade, respeito e inclusão que ele estampou no DNA de nossa liga”, apontou a nota do comissário. Silver encerra afirmando que a influência de Bill na NBA “será sentida para sempre”.

Comentários