Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Exercício físico errado pode provocar diástase. Saiba como prevenir

istock_000061956808_small-e1453682012994
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

Quem já engravidou ou conhece alguém que teve filho recentemente já ouviu falar sobre diástase. A condição provoca um afastamento dos músculos do abdômen, levando à flacidez na barriga. Em alguns casos, o problema pode avançar para dores na lombar, formação de hérnia e até incontinência urinária.

Apesar de ser recorrente em mulheres após o puerpério, o quadro não é exclusivo delas. Adultas que nunca engravidaram e homens podem ter o problema. Nesses casos, a principal causa são os exercícios físicos mal executados, entre eles o agachamento.

“Ao fazer força para subir ou descer, a pessoa acaba segurando a respiração e estufando a barriga. O estufamento aumenta a pressão na região e, com o passar do tempo, a sobrecarga pode provocar a abertura dos músculos, provocando a diástase”, explica a fisioterapeuta pélvica, Priscila Pschiski.

A especialista dá algumas dicas para prevenir a diástase provocada por exercícios físicos:

1. Trabalhe a consciência corporal

Segundo a especialista, uma das formas de prevenir a diástase é aumentar a consciência corporal durante o exercício. A ideia é tentar perceber os músculos do diafragma, do abdômen e do assoalho pélvico sempre que agachar, levantar pesos ou, até mesmo, caminhar. Uma forma de fazer isso é observando a própria respiração.

“A pessoa deve sempre inspirar e expirar completamente durante a atividade física. Ao expirar, ela precisa contrair toda essa região. Um truque é imaginar um zíper grande que começa na parte genital e termina na região superior do abdômen e precisa ser fechado quando o ar está sendo expelido”, explica Priscila.

A expiração associada à contração da região, além de evitar que a barriga estufe durante o movimento, faz com que a força se concentre apenas nos músculos que estão sendo trabalhados, gerando melhores resultados.

 2. Melhore a postura

Quando uma pessoa tem uma boa postura, ela automaticamente alinha os músculos do abdômen, do assoalho pélvico e do diafragma. Além disso, quando ela faz um exercício com a coluna ereta, tem mais facilidade de respirar pelo diafragma.  “Uma pessoa que tem uma postura ruim costuma ter um déficit respiratório, que pode acarretar em uma diástase futura”, completa a fisioterapeuta.

A má postura provoca, ainda, uma instabilidade abdominal, que acaba levando o indivíduo a fazer os movimentos errados, o que pode levar a lesões nos ossos, joelhos e ombros.

3. Mantenha o condicionamento

Não desista. Quanto mais você trabalhar o corpo, a respiração e a contração, mais você vai exercitará os músculos, prevenindo o afastamento deles na região.

E caso ainda não consiga resultados sozinha, ao sentir que está com sinais de diástase – barriga flácida, dor na coluna, na lombar e xixi frouxo – procure um fisioterapeuta que, por meio de  exercícios, ajudará você a colocá-los no lugar.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Comentários