Conexão MT

As Notícias se Encontram Aqui!

Fofura! Cientistas captam reações de bebês a alimentos ainda no útero

bebe-sorrindo-reacao-alimento
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real CLICA AQUI

Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Durham, na Inglaterra, divulgou imagens inéditas de bebês no útero reagindo a alimentos ingeridos pelas mães. As curiosas expressões faciais foram capturadas por meio de aparelhos de imagem 4D e revelaram que os fetos já reagem a sabores e odores durante a fase final da gestação. O trabalho foi publicado nessa quinta-feira (21/9) na revista científica Psychological Science.

A pesquisa contou com a participação de 100 mulheres de 18 a 40 anos que estavam na fase final da gestação (entre 32 e 36 semanas). Elas foram instruídas a não consumir nenhum outro alimento ou bebida uma hora antes do exame de imagem e ingeriram cerca de 400 miligramas de cenoura ou couve triturado 20 minutos antes do ultrassom. Os bebês expostos à cenoura reagiram, de modo geral, com um sorriso; os que receberam couve – em sua maioria – apresentaram feições de choro.

“Já existiam alguns estudos sugerindo que os bebês podem sentir cheiros e gostos ainda no útero, mas esses testes foram baseados em bebês no período neonatal. Nosso trabalho é o primeiro a capturar essas reações antes mesmo do nascimento”, explicou Beyza Ustun, pesquisadora da Universidade de Durham e autora principal do trabalho, em comunicado à imprensa. A cientista ainda acrescentou que a experiência de ver as reações dos bebês e poder compartilhá-las com os pais foi fascinante.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1

0

Paladar e olfato

De acordo com o grupo, os achados podem auxiliar na compreensão do desenvolvimento dos receptores humanos para paladar e olfato quando os fetos ainda estão imersos no líquido amniótico. Eles também acreditam que os alimentos ingeridos pelas mães podem influenciar as preferências alimentares dos filhos após o nascimento, tendo implicações para a escolha de hábitos saudáveis até mesmo na fase adulta.

Para capturar as imagens, o grupo de estudos usou aparelhos de ultrassom em 4D. Ao contrário das imagens usadas em ultrassonografias comuns, em 2D ou 3D, o modelo funciona como um vídeo, com imagem, som, profundidade e movimentos em tempo real.

Os pesquisadores esperam que os achados ajudem a dar informações mais precisas para conscientizar as mães acerca da importância de ter bons hábitos alimentares durante a gravidez.

No momento, o grupo de cientistas está conduzindo uma continuação do estudo com os mesmos bebês, agora já nascidos, para analisar se a influência dos sabores observada no útero teve efeito na aceitação ou recusa de diferentes alimentos.

Receba notícias do Metrópoles no seu Telegram e fique por dentro de tudo! Basta acessar o canal: https://t.me/metropolesurgente.

Comentários